.Mais sobre mim

.Pesquisar neste blog

 

.Março 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
25
26
27
28
29
30
31

.Histórias recentes

. O lápis e a borracha

. A árvore e a...

. Os três porquinhos

. Abecedário sem juízo

. O ZOO DA MAIA

. A Flávia e o seu cão

. O pinheirinho

. O gatinho

. ...

. o cão e o passarinho

.Arquivos

. Março 2009

. Novembro 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Setembro 2006

blogs SAPO

.subscrever feeds

Terça-feira, 24 de Março de 2009

O lápis e a borracha

    Era uma vez um lápis muito colorido. A dona dele era a dona Tatiana Silva. Ela dizia que o lápis lhe dava sorte mas ela tinha uma borracha traquina, punha sempre a culpa para cima do lápis e a dona Tatiana Silva não sabia em quem acreditar.

    Certo dia o lápis farto de ser sempre o culpado decidiu pregar-lhe uma partida. Depois tanto pensar e decidiu escrever tudo com erros para ela se cansar a apagar.

    No dia seguinte a Tatiana Silva levou os t. p . c todos mal e a borracha fartou-se de apagar e disse :

    - Estou farta de apagar? – Disse a borracha.  

   E o lápis respondeu.

   - É para veres, toma lá, vê se aprendes! – Disse ele.

   À noite quando a dona Tatiana ia para a cama o lápis e a borracha saíram da mochila e foram-se deitar junto da cama da dona Tatiana.

  Desde que o lápis pregou a partida à borracha, ela nunca mais se portou mal. Eles foram os melhores amigos, nunca se chatearam.     

            João Silva e Francisca – 4º A.

 

 

 

 

 

 

 

publicado por lerparacrescer às 11:33

link do post | Comentar | favorito

A árvore e a joaninha

   

Era uma vez uma árvore que se chamava Laranjeira.

Ela era alta e inteligente e tinha uma amiga chamada joaninha era pequena e brincalhona.      

Certo dia a joaninha foi passear, viu um riacho e foi chamar a sua amiga árvore para ir vê-lo.

Quando a árvore lá chegou exclamou!

- Que riacho tão lindo! Obrigada joaninha, por me apresentares este sitio.

Passados alguns dias, a joaninha disse à árvore:

- Desde o dia que eu te mostrei aquele lugar nunca mais brincaste comigo.

- Tive uma ideia, vamos brincar para o riacho, assim ninguém fica triste – afirmou a árvore.

- Está bem – respondeu a joaninha.

Nesse dia elas brincaram muito.

Desde esse dia, nunca mais se chatearam. E foram felizes para sempre.

                  Neuza, Micaela e Diana  4º A

 

 

publicado por lerparacrescer às 10:13

link do post | Comentar | favorito

Os três porquinhos

 

Era uma vez três porquinhos brincalhões que viviam com o seu pai. Mas, um dia, o pai morreu e deixou como herança um tesouro escondido na vinha. Quando souberam do tesouro, pegaram nas enxadas e começaram a cavar. No fim de tudo estar cavado, pensaram que o pai lhes tinha mentido por não terem encontrado nenhum tesouro.

   Assim que chegou o Outono, viram aquelas uvas deliciosas e concordaram que o pai, afinal, não lhes tinha mentido. Como tal, dividiram as uvas pelos três e, com o dinheiro da sua venda comprariam material para construir as suas casas.

   O porquinho mais novo, como era guloso, comeu a maior parte das uvas e só pôde comprar palha para fazer a sua casa.

   O irmão do meio, pensou que uma casa de madeira seria suficientemente resistente e comprou a madeira para a fazer.

    Por fim, o irmão mais velho comprou alguns tijolos e cimento para fazer a sua casa.

    Um dia, depois de todas as casas estarem feitas, apareceu um lobo que queria comer os porquinhos. Nesse mesmo dia os porquinhos estavam todos a jantar em casa do irmão mais velho.

    O lobo soprou, soprou, soprou, mas não conseguiu e afirmou que viria no dia seguinte.

    Eles decidiram fazer uma armadilha ao lobo e assim fizeram.

    Na noite seguinte, o lobo estava a andar e, sem reparar, caiu para um buraco feito pelos três irmãos.

    Nesse dia, o lobo prometeu aos três irmãos que nunca mais os chatearia. Eles aceitaram e tiraram-no da armadilha e ele fugiu sem nunca mais os voltar a aborrecer.

 

 

 

 

 

 

           Diana Rafaela Costa Gonçalves – 4ª A          

publicado por lerparacrescer às 10:06

link do post | Comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Novembro de 2008

Abecedário sem juízo

 A é a Anabela, tem na sala uma panela.

 B é Beatriz, que viaja numa perdiz.

 C é o Cristiano, que dorme num pano.

 D é o Daniel, que tem um gato que lhe come o farnel.

 E é a Elisa, que todos os dias come pizza.

 F é a Fabiana, engasgou-se com uma cana.

 G é o Gabriel, que adora o seu anel.

 H é a Helena, casou-se com uma pena.

 I é a Ivete , come a sopa com um babete.

 J é o João , que brinca com o teu balão.

 L é a Laurinda, é feia e diz que é linda.

 M é a Marina, que nasceu dentro da piscina.

 N é a Neuza, que parece uma Deusa.

 O é a Olga, tem o carro de folga,

 P é a Paula, gosta muito da aula.

 Q é o Quixote, anda dentro do caixote.

 R é a Rute, bebe leite Hut.

 S é a Sandra que já viu uma salamandra.

 T é o Tiago que canta para o lago

 U é a Urbana, come casca de banana.

 V é a Verónica , toca mal harmónica.

 X é o Xico, faz chichi no penico.

 Z é o Zacarias, faz tolices todos os dias.

 

Texto de Marina e Diana Rafaela- 4º A

publicado por lerparacrescer às 23:37

link do post | Comentar | favorito
Quarta-feira, 7 de Maio de 2008

O ZOO DA MAIA

         No dia dois de Maio, fomos ao Zoo da Maia e ao Porto de autocarro.

Chegámos ao zoo e fomos ver o espectáculo das focas. Na verdade, era um leão-marinho chamado Nico. Ouvimos uma explicação sobre as diferenças entre os tipos de focas.  A treinadora solicitou a colaboração de alguns meninos durante o espectáculo, assim como mostrou algumas das habilidades do Nico.

       Depois de almoço fomos ver o reptilário e a arca de Noé. Aí, podemos observar piranhas, crocodilos, tartarugas, tarântulas, cobras, iguanas, salamandras, morcegos, peixes - palhaço, rãs, sapos,…

      A seguir fomos ver os órgãos da Boneca Eva. Lá dentro vimos os ossos das pernas, o estômago, os intestinos, a barriga com um bebé, o cérebro, dentes e língua, ….

     Depois, fomos dar uma volta pelo exterior para observarmos os animais selvagens como os leões, zebras, pantera - negra, macacos, um hipopótamo, texugos, patos bravos, …

    Passamos ainda pela quintinha onde estavam os animais da quinta. Quando a Marina viu o pónei ficou encantada.

     Passado algum tempo, fomos dar uma volta ao centro da cidade da Maia, de comboio. Foi muito divertido.

    No Porto vimos o Castelo do Queijo, na praia do Castelo do Queijo. A maré estava muito baixa. Vimos búzios e trouxemos muitos para casa.

   Vimos ainda a ponte da Arrábida, a ponte Dona Maria, a foz do Douro e a zona da Ribeira.

    No regresso a casa estávamos estafados!

    Foi uma viagem em grande! Nós adorámos esta viagem!

 

 Texto colectivo

 3º ano A – EB1 de Figueira de Lorvão

 


 

publicado por lerparacrescer às 19:08

link do post | Comentar | favorito
Quinta-feira, 1 de Maio de 2008

A Flávia e o seu cão

 

Era uma vez uma menina chamada Flávia. Num belo dia de sol, o cão da Flávia chamado Boby andava na rua a roer uns ossos.

 Nesse dia, o cão encontrou um gato e saiu atrás dele, mas a Flávia não o deixou ir.

Então o gato disse:

-Deixa-lo brincar comigo?

-Tu com te chamas? - perguntou a Flávia…

 -Eu chamo-me Tareco e só quero ser seu amigo.

A partir desse dia eles foram grandes amigos.  

 

 

                                             Flávia Raquel

                                                2º Ano/B

                                                                     

publicado por lerparacrescer às 11:15

link do post | Comentar | favorito

O pinheirinho

 

O pinheirinho

Era uma vez um pinheirinho, que sonhava vir a ser um lindo pinheirinho de natal. Sonhava com fitas e com bolas e luzinhas coloridas…Mas, os anos passavam-se e ninguém o escolhia.

            Um dia, já desanimado, vê passar um menino com o seu pai que diz:

            - Olha pai, que pinheirinho tão lindo, vamos levá-lo!

E o pinheirinho viajou até à casa do menino.

Foi o natal mais feliz do pinheirinho.

                                    Bruno Filipe /2º Ano B

publicado por lerparacrescer às 11:09

link do post | Comentar | favorito

O gatinho

O gatinho

 

 

Era uma vez um gatinho pequenino que foi abandonado pelo dono.

Um dia ele apareceu perto de minha casa cheio de frio e fome, eu apanhei-o, levei-o para casa e fiquei com ele. Depois dei-lhe um nome, chamava-se Tico. 

Quando ele ficou grande fugiu de casa e quando ia a atravessar a estrada veio um carro e matou-o. Eu fiquei muito triste.

 

 

João Carlos /2º ano B

 

 

 

publicado por lerparacrescer às 11:08

link do post | Comentar | favorito

...

O gato e o rato

 

 

Era uma vez um gato que tinha um grande inimigo que era o rato.

O gato só pensava em comer o rato.

Um dia o rato caiu dentro de um buraco e estava quase a morrer. O gato começou a ouvir uns gritos e foi a correr. Quando viu que era o rato tem pena dele que o salvou e ficaram grandes amigos.

 

 

            João Carlos

                                                                      2º ano B

 

publicado por lerparacrescer às 11:03

link do post | Comentar | favorito

o cão e o passarinho

O cão e o pássaro

 

 

Era uma vez um cão que vivia num castelo. Neste castelo também morava um pássaro chamado Bolinhas.

Certo dia, eles encontraram-se na muralha do castelo e resolveram fazer uma brincadeira juntos.

Foram então fazer uma corrida para ver quem chegava primeiro. Mas havia um problema, o cão podia correr, pois tinha patas e era um animal que vivia na terra, enquanto o pássaro não sabia correr, porque só tinha asas, era um animal que vivia no ar, por isso só sabia voar.

Como o pássaro não sabia correr, resolveram não fazer a corrida mas irem construir casinha com paus e palha.

O cão e o pássaro Bolinhas fizeram uma casinha muito bonita para eles brincarem.

No final foram ao castelo e convidaram o rei e a sua família para irem ver a casa que eles tinham construído.

 

 

João Fernando

2º ano B

publicado por lerparacrescer às 11:02

link do post | Comentar | favorito

.links